18 de outubro de 2014

Resenha #30 - A Escrava Isaura e o Vampiro

Autores: Bernardo Guimarães e Jovane Nunes
Páginas: 168
Editora: Lua de Papel - Leya

Sinopse: Um livro apavorante! Baseado no romance de Bernardo Guimarães, a história ganha nova vida, com gente morta para todo lado e um vilão, Leôncio, como um vampiro atrapalhado. “Fiquei muito feliz com este livro. O autor, Jovane Nunes, que eu não conhecia e que agora tenho o prazer de conhecer, foi muito feliz ao relatar todos os sofrimentos pelos quais a minha tataravó Isaura passou. A história aconteceu exatamente como ela narrou, e todos os personagens estão muito realistas. O que mais me impressionou foi o meu tataravô Álvaro. Lendo a descrição do autor é com se ele estivesse ali, ao vivo, numa imagem em 3D. Durante a leitura, que fiz junto com meu marido, passamos por momentos de aflição e medo, vendo à nossa frente, como se fosse um filme, tudo o que a minha tataravó sofreu. O final, realmente muito surpreendente, me deixou emocionada e chorei muito. Obrigada, Jovane Nunes.

Troquei esse livro no Skoob e como é pequenino teve lugar nas minhas leituras nesta semana de provas da faculdade. Quando o escolhi achei que fosse mais um suspense ou um sobrenatural, mas não! Ele se revelou uma comédia.
O livro é uma mescla da história, de Bernardo Guimarães, da escrava Isaura com um aumento de Jovane Nunes. Onde é relatado a história dos Leôncios (Sim, no plural mesmo), de Isaura e de Alvaro.
Leôncio Pai é dono de Isaura, escrava branca. Leôncio Filho foi estudar em Portugal e em uma de suas viagens conhece o Conde Drácula. A senhora Leôncia Mãe morre bem na hora em que ia dar a carta de alforria para a escrava. Que confusão! kkkkk
Na viagem de volta ao Brasil, Leôncio Filho conhece o senador Pestana. Este lhe fala sobre seus planos de montar uma indústria de sangue. Para que esse plano seja levado a cabo o dono dela tem que ser casado. Unindo o útil ao agradável Leôncio desposa Malvina, filha do senador.
Só que ao chegarem de volta a fazenda os dois se apaixonam por Isaura. Começa aí uma longa disputa por quem conquistará a escrava. Não esquecendo que também disputam seu coração o ganancioso Tobias e o "cheiroso" Álvaro.
O livro me fez rir muito em diversas passagens, mas não me conquistou. Achei que o Jovane deixou a história vazia, sem sentido. Não gostei também da artimanha de tirar e colocar personagens ao seu bel prazer, nem da facilidade com que matou uma leva de personagens. Acho que teve tantas mortes quanto As Crônicas do Fogo e do Gelo e olha que só tem 168 páginas!
Apesar disso, a leitura até que valeu a pena, deu para descontrair. Por isso indico para se ler entre um livro pesado e outro. A capa está maravilhosa, o livro é cheio de ilustrações, as páginas são amarelas, as letras grandes e com bom espaçamento. Achei alguns erros de concordância, principalmente nos plurais dos artigos, mas nada que atrapalhe muito a leitura.

Ilustrações do livro.

Quotes:

"Graças ao ciclo econômico do café, do pãozinho e da Cleybon cremosa, Leôncio Pai tornou-se o grande monopolista do desjejum brasileiro." P. 10;

"Se tivesse sido importada da África como foram os primeiros e muitos outros escravos, Isaura não passaria  pelo controle da Receita Federal e seria devolvida por defeito de fábrica." P. 16;

"O turismo gerou grande lucro para a fazenda com a venda de camisas, souvenir e ingressos. Isaura criou uma atração capaz de rivalizar com cânions e cataratas." P. 42;

"Do lado esquerdo do peito, havia uma inscrição em letras douradas, um 'L' de Leôncio e a frase 'Mordida de Amor não dói'. Malvina deitada na cama nupcial usava uma camisola com um semáforo desenhado e escrito 'Pode Avançar'." P. 68.

2 comentários:

  1. Fico babando nessa coleção, e até hoje não entendo como não tenho nenhum.

    Eu gosto de livros assim despretensiosos que servem muito bem para intercalar o ritmo de leitura e passar o tempo.

    Adorei a resenha!!

    Bjks

    Lelê - http://topensandoemler.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lelê. Eu até gostei da leitura, mas não me fez a cabeça a ponto de querer a coleção! :P Agora que esses tipos de livros são bons para intercalar, isso são! Obrigada pela visita.

      Bjoks da Gica.

      Excluir