30 de outubro de 2014

Resenha #33 - Primavera dos Mortos

Autor: Jorge Fernando dos Santos
Página: 128
Editora: Atual Editora

Sinopse: Uma enxurrada arrastou Leôncio e sua cunhada Gláucia para a morte prematura.Essa foi a história contada em Morro do Calvário após uma tempestade de castigar o lugarejo.O suposto acidente seria esquecido,não fosse uma pista inconveniente aflorar três anos depois,indicando um duplo assassinato.Como explicar o buraco de bala encontrado no crânio da mulher, e qual seria o verdadeiro relacionamento entre ela e o cunhado?

Troquei esse livro no skoob. O que me chamou a atenção dessa vez não foi a capa e sim o título.
"Também não estou nem um pouco interessado na Guerra Fria ou em qualquer justificativa para a Ditadura que governa o país." P. 106.

A história se passa durante a ditadura. Ela e temperada com algumas alusões e passagens sobre a Segunda Guerra Mundial. Com a chegada da primavera, Morro do Calvário sofre com fortes chuvas. Uma dessas desfaz o muro do cemitério e tira diversas ossadas de seu leito de morte.
"O aguaceiro derruba o muro branco do cemitério municipal, aos pés da colina pedregosa. A enxurrada profana sepulturas e deixa à flor da terra ossadas que só serão notadas depois do amanhecer." P. 10.

Quando tentam recolocá-las no lugar, descobrem que Gláucia Maria, que aparentemente tinha morrido afogada, tem um buraco de tiro na cabeça, ou seja, não foi um acidente. O delegado Galeno Valadares tem pela frente um verdadeiro mistério: descobrir quem matou a filha do coronel e irmã da beata da cidade.
"Um pouco mais calma, ela me contou que o 'marrido' e a irmã haviam sido arrastados pelo 'Ribeirrão' das Mortes." P. 34;

Cada capítulos é narrado por um personagem importante para a história, dando-nos uma visão mais ampla dos fatos e nos deixando cada vez mais curiosos para descobrir o culpado desse assassinato. Desconfiei de todo mundo, menos do assassino verdadeiro.
"Tanto isso é verdade que Gláucia Maria nunca teve um namorado e tampouco demonstrou interesse quando eu lhe propus casamento, compreende?" P. 82.

A capa está bem condizente com o livro. A revisão está muito boa, não encontrei nenhum erro nessa edição (a não ser os propositais: Como o alemão que fala). As páginas são brancas, mas como as letras são grandes e bem espaçadas, não prejudica em nada. Os capítulos são curtinhos, o que faz com que a leitura seja fluida e rápida. Super indico a leitura do livro!

2 comentários:

  1. No momento não estou muito no clima para livros assim, fico mega ansiosa com livros de mistérios! XD mas me parece uma boa pedida para as férias!!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi. Eu também fiquei muito ansiosa pelo final, não conseguia decifrar quem era o assassino... :P Leia nas férias sim, mas leia! A leitura vale super a pena. Obrigada pela visita.

      Bjoks da Gica.

      Excluir