23 de agosto de 2015

Capítulo da Semana #5 - A Última Carta de Amor

Olá pessoal, como estão??? Espero que tod@s bem. O capítulo desta semana foi indicado pela Daniela do blog Nuclear Story. Ela disse que estava lendo o livro A Última Carta de Amor de Jojo Moyes e que indicava o prólogo para aparecer aqui no blog. Obrigada amada!
Então vamos curtir!!!

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.


Prólogo

Até. Bj.
Ellie Haworth avista os amigos por entre as pessoas e vai abrindo caminho pelo bar. Larga a bolsa no chão e coloca o telefone na mesa diante deles. Já estão bem calibrados — nota-se pelo tom das vozes, pelo exagero dos gestos e das gargalhadas, pelas garrafas vazias.
— Atrasada. — Nicky mostra o relógio, apontando o dedo acusadoramente para ela. — Não venha dizer “Eu tinha uma matéria para terminar”.
— Entrevista com a mulher ludibriada de um membro do Parlamento. Desculpe-me. Era para a edição de amanhã — diz, ocupando o assento vazio e servindo em um copo o restinho de uma garrafa. Ela empurra o telefone na mesa. — Tudo bem. Palavra irritante de hoje para discussão: “até”.
— Até? 
— Usada como despedida. Significa até amanhã ou até mais tarde? Ou será só uma horrorosa forma de falar típica de adolescentes que na verdade não significa absolutamente nada? 
Nicky olha a tela acesa do celular.
— É “até” e um “bj”. É tipo “boa noite”. Eu diria amanhã.
— Definitivamente amanhã — diz Corinne. — “Até” é sempre até amanhã. — Faz uma pausa. — Poderia também significar até depois de amanhã. 
— É muito informal.
— Informal? 
— Aquele tipo de coisa que a gente diz ao carteiro.
— Você manda um beijo para o seu carteiro? 
Nicky sorri ironicamente.
— Poderia mandar. Ele é lindo.
Corinne analisa a mensagem.
— Não sei se é bem isso. Pode significar apenas que ele estava com pressa para fazer alguma outra coisa.
— É. Tipo encontrar a mulher dele. 
Ellie dirige um olhar de advertência a Douglas.
— Que foi? — diz ele. — Só acho que você já passou dessa fase de ter que decifrar linguagem de torpedos.
Ellie engole depressa o vinho, depois debruça-se na mesa.
— Tudo bem. Se estou prestes a ouvir um sermão preciso de outra bebida.
— Se você tem intimidade suficiente para fazer sexo no escritório de alguém, acho que deveria pedir que esse alguém esclarecesse quando vocês poderiam se encontrar para tomar um café.
— E o resto da mensagem? Por favor, que não seja nada sobre sexo no escritório. 
Ellie espia seu telefone, descendo a lista de mensagens. “Ligação complicada de casa. Dublin semana que vem mas ainda não sei direito quais são os planos. Até. Bj.”
— Ele está mantendo as opções em aberto — diz Douglas.
— A menos que... bem... ele não saiba direito quais são os próprios planos.
— Nesse caso ele teria dito “Te ligo de Dublin”. Ou mesmo “Vou comprar sua passagem para Dublin”.
— Ele vai levar a mulher?
— Ele nunca leva. É uma viagem a trabalho.
— Talvez ele esteja levando outra pessoa — murmura Douglas para dentro do copo de cerveja.
Nicky balança a cabeça, pensativa.
— Nossa, a vida não era mais fácil quando eles tinham que ligar para falar com a gente? Aí a gente podia pelo menos perceber a rejeição pelo tom de voz.
— É. — Corinne suspira. — E a gente podia ficar em casa sentada ao lado do telefone por horas e horas esperando eles ligarem.
— Ah, as noites que eu passei...
— ... verificando se o telefone estava mesmo funcionando...
— ... e, ao ouvir o sinal de discar, desligando logo, para o caso de ter sido o momento exato em que ele estava ligando. 
Ellie ouve os amigos rirem, reconhecendo que eles têm razão, mas no fundo ainda querendo ver a telinha se iluminar de repente com uma chamada. Uma chamada que, em vista da hora e de as coisas estarem “complicadas em casa”, não vai acontecer.

Gostou? Então adicione o livro na sua estante virtual: Skoob.

E aí o que acharam do prólogo??? Já leram ou vão ler esse livro??? Tem indicação de algum livro que você queira ler o primeiro capítulo aqui??? Espero o comentário de vocês, vou adorar responder a todos.

Bjoks da Gica.

4 comentários:

  1. Oi Giane!
    Que fofa, você postou minha indicação! >33< Muito obrigada! Terminei este livro há alguns dias e fiquei muito abalada (tanto que até agora não peguei outro). É muito lindo e emocionante mesmo, eu amei e favoritei <3
    Lendo o prólogo novamente, aqui no blog, senti vontade de reler o livro todo hahaha
    beijos ♥
    nuclear--story.blogspot.com | Participe da promoção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani.

      Eu que agradeço pela indicação do livro. :D :D Me pareceu ser um livro muito lindo realmente e já o coloquei na minha lista de indicações.

      Bjoks da Gica.

      Excluir
  2. Oiii Gi, tudo bem???? Eu adoro essa coluna, já te disse isso né? hehhehe. Assim que a capa de Se eu fosse a Cinderela estiver pronta, vou te enviar o primeiro capítulo para postar aqui, pode ser???? hehehheh
    Quero muito ler algo da autora já que todos falam bem e pelo que vi neste primeiro contato, ela é muito talentosa mesmo <3
    me identifiquei tanto com isso:
    "— Você manda um beijo para o seu carteiro?
    Nicky sorri ironicamente.
    — Poderia mandar. Ele é lindo." kkkkkk Lindo e querido e traz minhas coisas fofas, diga-se de passagem kkkkkk
    Beijão Gi
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gih. Tudo ótimo e com você???

      Que bom que você gosta. E claro seria um prazer postar o primeiro capítulo do seu livro aqui! :D :D Vou adorar!!! <3 <3 Também adorei essa passagem, amo o carteiro aqui de casa. Fico muito feliz cada vez que ele vem me visitar! kkkkk Obrigada pela visita.

      Bjoks da Gica.

      Excluir